Notícias

  • Default
  • Title
  • Date
  • Random
load more hold SHIFT key to load all load all

Irmã Maria Benigna Consolata foi a primeira diretora do Colégio da Imaculada Conceição de Rio Novo. Chegou a Rio Novo em 1924 e ali permaneceu ao longo de duas décadas, apenas com uma breve interrupção para cuidados de saúde em 1928, tempo ao qual já nos referimos anteriormente.

Em princípios de 1945, entretanto, teve que deixar a direção do estabelecimento porque foi eleita superiora geral da Congregação, em decorrência do falecimento de madre Maria Cecília.

No início de março de 1945, um periódico local publicava um artigo elogioso a respeito de madre Maria Benigna, sob o título: “Um preito de justiça e gratidão”. Eis o texto:

“Encontra-se novamente, no seio de Rio Novo, desde alguns dias, a Revma. madre Maria Benigna Consolata, figura por demais benquista em todos os nossos meios, onde é acatada por suas inigualáveis virtudes, já por seu espírito cheio de uma suave e benfazeja energia, já pelos incontáveis serviços que lhe devemos a favor da cultura e educação de nossa juventude feminina, já ainda por seu devotado espírito caritativo, profunda e abnegadamente religioso.

Daqui partiu há cerca de dois meses, na simplicidade e verdade que lhe formam um caráter peculiar, com o singelo nome de irmã Benigna, e eis que retorna agora, aureolada pelo mais alto posto da Congregação a que vem servindo tão devotamente. Mas, o honroso título de Priora Geral das Servas de Maria do Brasil não lhe alterou, absolutamente, a essência da alma: é a mesma humilde e pura Serva de Deus, tão frágil na sua aparência franzina, tão forte, no entanto, no vigor do espírito, na retidão do caráter.”