Notícias

  • Default
  • Title
  • Date
  • Random
load more hold SHIFT key to load all load all

Depois de quatro anos de abertura e funcionamento do Colégio, as suas obras haviam avançado pouca coisa. Irmã Gertrudes foi uma das diretoras que, com D. Carloto, com quem conversava bastante sobre a questão, encontrou muito apoio e orientação. O Colégio passava a chamar-se então Colégio Regina Pacis.

Irmã Gertrudes de São José teve uma importância significativa na condução desse colégio em Carangola, durante o ano de 1926, dando-lhe um novo ritmo. Merece, portanto, uma referência especial. Era uma pessoa inteligente, piedosa, ativa e dedicada, de gênio afável.

Foi enviada para o Colégio de Carangola, onde enfrentou dificuldades pelas precárias condições socioeconômicas que ainda perduravam na Zona da Mata, não obstante o impulso cafeeiro. As opiniões dessa superiora transparecem na frequente correspondência mantida entre os anos 1926 e 27 com a madre Cecília. Evidenciava também as dificuldades não só econômicas, como também da pouca sensibilidade do povo carangolense em apoiar a obra e ajudar seu crescimento.

As condições do lugar e as possibilidades de poder desenvolver a moradia das irmãs e do Colégio lá são muito bem descritas pela irmã Gertrudes, que mantinha uma comunicação admirável com madre Cecília. Escrevia-lhe até os pormenores de cada realização da comunidade e do Colégio.